Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
quarta-feira, 22-05-2024
PT | EN
República Portuguesa-Cultura Homepage DGLAB

Leitura sem fronteiras – Programa de Promoção da Leitura

Leitura sem fronteiras – Programa de Promoção da Leitura


O Programa Leitura sem Fronteiras resulta de um protocolo entre a DGLAB e a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, pretendendo alargar a leitura e a escrita a espaços não convencionais. Parte dos seguintes pressupostos:
  • O consumo de bens culturais e artísticos molda os comportamentos sociais e tem impactos positivos numa inserção salutar na sociedade. 

  • O livro é um espaço de encontro privilegiado do indivíduo consigo mesmo e com a sociedade, e o acesso ao livro é um dos direitos inalienáveis de cada indivíduo, o qual não cessa com a circunstância da privação da liberdade.

  • A promoção da leitura concorre para o desenvolvimento de competências acrescidas na interação com a sociedade, potenciando e dignificando o indivíduo em contexto de reclusão, mantendo-o informado e contextualizado face ao mundo atual.


No âmbito deste Protocolo, estabelecido em 1998, são desenvolvidas anualmente várias iniciativas: oferta de livros para as bibliotecas dos Estabelecimentos Prisionais; ações pontuais de sensibilização ao livro e à leitura; ações continuadas de contacto com textos e com os seus autores (sessões semanais ou quinzenais por períodos de três ou quatro meses); concursos de leitura e escrita. Em Janeiro de 2011, a parceria existente foi revitalizada através da celebração de novo Protocolo entre o Ministério da Justiça e o Ministério da Cultura.

 

Promoção da Leitura
 
Os projetos de animação da leitura visam a consolidação de práticas de leitura por parte dos reclusos, através da realização de ações estruturadas em torno de leituras orientadas por profissionais especializados, contratados pela DGLAB. Estes projetos configuram modalidades diferenciadas e assumem duas tipologias de intervenção:

  • ações de leitura continuada: desenvolvidas num período temporal relativamente duradouro e dirigidas a grupos de participantes numericamente reduzidos e permanentes no tempo; de um modo progressivo o participante é levado a envolver-se ativamente na dinâmica da ação e a desenvolver competências acrescidas no gosto e na prática da leitura.
  • ações únicas de leitura, ou espetáculos de leitura, dirigidas a grupos numericamente mais vastos, pretendem suscitar de forma mais imediata e emocional a aproximação à leitura.


Concursos de Escrita Criativa Inter-Prisões

No quadro das atividades de dinamização da leitura e da escrita, são promovidos concursos de escrita criativa para reclusos. Trata-se de um projeto que envolve os Estabelecimentos Prisionais e as Bibliotecas Municipais dos concelhos onde existem EPs, já que a fase concelhia da avaliação dos textos a concurso integra as Bibliotecas dos respetivos concelhos. Foi o caso de 2018/2019, com o concurso subordinado ao tema «Na volta do correio a tua carta», temática enquadrada na obra de António Lobo Antunes “Cartas de Guerra”. Em 2022, foi lançado pela DGRSP e DGLAB um concurso subordinado ao tema “A Jangada de Pedra”, de José Saramago, integrando as atividades do seu centenário.