Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
quinta-feira, 01-12-2022
PT | EN
República Portuguesa-Cultura Homepage DGLAB

Skip Navigation LinksPesquisaAutores1

Biografia

Biografia
                  

Visconde de Vila-Moura  
[Grilo/Baião, 1877 - Lisboa, 1935]  

De seu nome verdadeiro Bento de Oliveira Cardoso e Castro. Ficcionista, cronista e crítico, sofre a influência das grandes correntes literárias do seu tempo: o simbolismo, o decadentismo e o naturalismo. A outros níveis, é um antipositivista, individualista e esteticista. Foi colaborador da Águia, conviveu com os grandes vultos da cultura do seu tempo e interveio activamente na vida política e cultural.

Causou escândalo o seu romance Nova Safo (1912), livro decadentista, síntese da mentalidade do tempo, sensual e extravagante, paradigma da ficção decadentista portuguesa. Entre ensaios e ficções, a obra de Vila-Moura conta bastantes titulos dignos de serem redescobertos nos dias de hoje. Citemos: A Vida Mental Portuguesa, 1908; Vida Literária e Política, 1911; Camilo Inédito (anotado), 1913; Doentes da Beleza, 1913; Boémios, 1914; António Nobre, 1915; Grandes de Portugal, 1916; Fialho de Almeida, 1917; Fanny Owen e Camilo, 1917; As Cinzas de Camilo, 1917; Os Últimos, 1918; Obstinados, 1921; Novela Mensal (série que inclui os títulos Pão Vermelho, Um Homem de Treze Anos, Cristo de Alcácer, Calvário de Um Violento, Almas do Mar, O Imaginário, Irmã das Árvores, Uma Família de Ibsen, Luz Fremente, Palma Mater), 1924; O Poeta da Ausência [Mário Beirão], 1926; Teixeira Lopes (conferência), 1926; Cariátide, 1928; Entre Mortos, 1928; Raiz em Flor, 1931; O Pintor António Carneiro, 1931; O Incêndio, 1933; Dor Errante, 1933; Piedade, 1934; Novos Mitos, 1934
in Dicionário Cronológico de Autores Portugueses, Vol. III, Lisboa, 1994