Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
segunda-feira, 30-01-2023
PT | EN
República Portuguesa-Cultura Homepage DGLAB

Skip Navigation LinksPesquisaAutores1

Biografia

Biografia
                  

Alberto Ferreira  
[Lisboa, 1920 - Lisboa, 2000]  

Ensaísta e ficcionista. Fez os seus primeiros estudos na Escola Agrícola de Santarém, onde tirou o curso de regente agrícola (1939), uma profissão que lhe permitiu percorrer todo o país. Mais tarde, licenciou-se em Ciências Histórico-Filosóficas na Universidade de Lisboa, iniciando em 1974 a actividade de professor do ensino secundário. Em 1977, passou a ensinar a cadeira de Cultura Portuguesa na Faculdade de Letras onde se licenciara.

Colaborou nas revistas Vértice e Seara Nova. Estreou-se, como ensaísta, em 1954, com o livro Condições Sociais do Pensamento Moderno e, como ficcionista, em 1965, com Diário de Édipo, o primeiro dos seus dois romances experimentais, romances que Óscar Lopes classifica como «cruzamento entre o ensaio e a reflexão autobiográfica», pois que o seu autor é, segundo o mesmo crítico, «fundamentalmente investigador e ensaísta». E, neste campo, são incontornáveis os estudos que realizou para prefaciar os textos incluídos nos quatro volumes que publicou entre 1966 e 1970, de colaboração com Maria José Marinho, para recolha das peças fundamentais da polémica Bom Senso e Bom Gosto, estudos que retomaria, em 1971, no seu mais importante ensaio, Perspectiva do Romantismo Português (1834-65).

Parte do espólio de Alberto Ferreira encontra-se no Arquivo de Cultura Portuguesa Contemporânea da Biblioteca Nacional.
in Dicionário Cronológico de Autores Portugueses, Vol. V, Lisboa, 1998