Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
domingo, 19-09-2021
PT | EN
República Portuguesa-Cultura Homepage DGLAB

PRÉMIO DE LITERATURA DA UNIÃO EUROPEIA

PRÉMIO DE LITERATURA DA UNIÃO EUROPEIA
Data :
18/05/2021

Frederico Pedreira, com A lição do sonâmbulo (Companhia das Ilhas), é o vencedor português do Prémio de Literatura da União Europeia 2021.


Frederico Pedreira nasceu em Lisboa em 1983 e é licenciado em Comunicação e doutorado em Teoria da Literatura, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Premiado também, pela Sérvia, encontra-se Dejan Tiago Stanković, que tem dupla nacionalidade sérvia e portuguesa, e que é conhecido sobretudo pelo romance Estoril, publicado pela E-Primatur, e por ser tradutor para sérvio de muitos escritores portugueses, como José Saramago, Cardoso Pires, Nuno Bragança, José Luís Peixoto.


Sendo um prémio atribuído a escritores de vários países em simultâneo, é a rotatividade que leva a que todos os países possam selecionar, quando chega a sua vez, o novo escritor a apresentar para o Prémio. Organizado em ciclos de três anos, a cada triénio a organização seleciona um conjunto de países correspondente a um terço do total de participantes, que são 41. Deste modo, no final de cada triénio, todos os países e áreas linguísticas foram representados.

É assim que já foram contemplados Dulce Maria Cardoso no triénio 2009-2011, Afonso Cruz no de 2012-2014 e David Machado no de 2015-2017.

Destinado a jovens escritores europeus, foi criado em 2009 pela Comissão Europeia, e é financiado pelo programa Europa Criativa. Trata-se de um importantíssimo prémio, tendo sido entregue a Dulce Maria Cardoso em Bruxelas, no primeiro ano em que um autor português o recebeu.

Este ano foram finalistas, pela parte portuguesa, O gesto que fazemos para proteger a cabeça (Relógio d'Água), de Ana Margarida de Carvalho, A lição do sonâmbulo (Companhia das Ilhas), de Frederico Pedreira, Rua de Paris em dia de chuva (Dom Quixote), de Isabel Rio Novo, e Um tempo a fingir (Dom Quixote), de João Pinto Coelho.

As obras de Ana Margarida Carvalho e Isabel Rio Novo foram escritas ao abrigo de uma Bolsa de Criação Literária do MC/DGLAB.

IMG_9242.JPG