Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
sábado, 16-11-2019
PT | EN
República Portuguesa-Cultura Homepage DGLAB

Skip Navigation LinksSOPHIA-CEM-ANOS

SOPHIA CEM ANOS

SOPHIA CEM ANOS
Data :
06/11/2019

​Sophia de Mello Breyner Andresen nasceu há 100 anos.


Nasceu no Porto a 6 de novembro de 1919. Estudou Filologia Clássica na Universidade de Lisboa, fixando-se em Lisboa.
Sophia é considerada uma das maiores vozes da poesia portuguesa do século XX. Ao lado de Jorge de Sena, Ruy Cinatti, Eugénio de Andrade, Alexandre O’Neill, David Mourão-Ferreira, António Ramos Rosa, entre outros, Sophia faz parte da geração que consolida a modernidade, as vozes de uma poesia pura, decantada, que valoriza a própria busca do mistério poético. É autora também de uma importantíssima obra para a infância, que começou a escrever para os seus cinco filhos e que faz parte do património de muitas gerações. A Fada Oriana, A Menina do Mar, A Floresta, O Cavaleiro da Dinamarca continuam a ser leitura hoje uma leitura fundamental entre os mais novos.

Para além de inúmeros Prémios atribuídos aos seus livros, recebeu em 1994 o Prémio Vida Literária da Associação Portuguesa de Escritores, o Prémio Camões em 1999, e em 2003 o Prémio Reina Sofia de Poesia Ibero-Americana pelo conjunto da sua obra.

Tanto a poesia como os livros para a infância têm ampla divulgação internacional, estando disponível, entre outras línguas, em chinês, dinamarquês, francês, italiano, tailandês, alemão, russo, holandês, espanhol, sendo também publicada no Brasil.

Sophia morreu em Lisboa em Julho de 2004.


Sophia de Mello Breyner Andresen, or simply “Sophia” as she is known in Portugal, was a politician, translator, public figure and inarguably one of the most famous Portuguese poets. She published many books in her lifetime, including Contos Exemplares (Exemplary Tales), Histórias da Terra e do Mar (Stories of Land and Sea), poetry and several childrens’ books, including A Menina do Mar (The Sea Girl). In 1999 she became the first woman ever to receive the “Prémio Camões”, the highest award for poetry in Portugal. “Poetry”, she once said, “is my understanding of the universe, my way of relating to things, my participation in reality, my encounter with voices and images. This is why the poem speaks not of an ideal life but of a concrete one: the angle of a window, the resonance of streets, cities and rooms, the shadow cast by a wall, a sudden face, the silence, distance and brightness of the stars, the night’s breath, the scent of linden and of oregano.”


Sophia de Mello Breyner Andresen nació en Oporto en 6-11-1919. Estudió Filología Clásica en la Universidad de Lisboa.

Después de haberse casado con un conocido abogado, se vino a vivir a Lisboa, empezando a repartir sus actividades entre la poesía y la intervención cívica en contra la dictadura de Salazar, llegando a ser diputada por el Partido Socialista después de la revolución de 1974.

Sophia es considerada una de las mas grandes voces da poesía portuguesa del siglo XX. Es también una de las escritoras de libros para la infancia mas conocidas: los cuentos que escribió para sus hijos han sido publicadas en libro e muy deprisa se volvieron clásicos para la infancia y la juventud. A Fada Oriana (La hada Oriana), A Menina do Mar (La niña del mar), A Floresta (La Floresta), O Cavaleiro da Dinamarca (El jinete de Dinamarca) son, hoy por hoy, de lectura obligatoria en las escuelas portuguesas.

Ganadora de los mas prestigiados premios literarios de Portugal, Sophia de Mello Breyner Andresen fue galardonada con el Premio Reina Sofía de Poesía Iberoamericana 2003.

Sophia falleció en Lisboa en Julio de 2004.